A
A

Micro é a palavra que melhor caracteriza o tecido empresarial português. Segundo a Pordata, cerca de 96% das empresas nacionais têm menos de 10 empregados e um volume de negócios anual até 2 milhões de euros. Apenas 0,1% são consideradas de grande dimensão. É assim há mais de uma década.

Mas esta prevalência de pequenas e médias empresas constitui um fator de vulnerabilidade para a economia do país. As dificuldades de financiamento são maiores, o risco de perda de emprego também é superior e a dependência dos apoios do Estado é quase total.

O choque provocado pela crise pandémica expôs ainda outras fragilidades, como a fraca produtividade, a baixa qualificação da mão de obra e a ineficiência das organizações. Tudo obstáculos ao desenvolvimento e crescimento económico.

Afinal, de que empresas e empresários precisa Portugal para não ser tão vulnerável a crises económicas? Que estratégias devem ser adotadas para os negócios nacionais conseguirem competir num contexto europeu e global? Que caminhos se abrem para as empresas portuguesas num mundo cada vez mais digital, automatizado e robotizado? Quanto se investe em inovação? E será que tem valido a pena estreitar relações com universidades?

Neste episódio de Fronteiras XXI, debatemos as perspetivas para o tecido empresarial português na próxima década e contámos, ainda, com uma entrevista exclusiva à fundadora e CEO da empresa tecnológica DefinedCrowd, Daniela Braga.

Como avalia este conteúdo?
A sua opinião é importante.
0
No votes yet
Episódios
1
set do estúdio do Fronteiras XXI
O populismo tem ideologia? - Parte 1

O populismo é considerado por muitos a principal ameaça à democracia na Europa. Do Reino Unido à Áustria, de Espanha a Itália, os partidos anti-sistema, que defendem a vontade do...

90 min
Saber mais

O populismo é considerado por muitos a principal ameaça à democracia na Europa. Do Reino Unido à Áustria, de Espanha a Itália, os partidos anti-sistema, que defendem a vontade do...

90 min
Saber mais
2
set do estúdio do Fronteiras XXI
O populismo tem ideologia? - Parte 2

O populismo é considerado por muitos a principal ameaça à democracia na Europa. Do Reino Unido à Áustria, de Espanha a Itália, os partidos anti-sistema, que defendem a vontade do...

54 min
Saber mais

O populismo é considerado por muitos a principal ameaça à democracia na Europa. Do Reino Unido à Áustria, de Espanha a Itália, os partidos anti-sistema, que defendem a vontade do...

54 min
Saber mais
3
T1E2
Como será o trabalho do futuro?

Como será o emprego no futuro? Que profissões vão desaparecer e que novas áreas de trabalho serão necessárias? O Fórum Económico Mundial calcula que, até 2020, as novas tecnologias...

89 min
Saber mais

Como será o emprego no futuro? Que profissões vão desaparecer e que novas áreas de trabalho serão necessárias? O Fórum Económico Mundial calcula que, até 2020, as novas tecnologias...

89 min
Saber mais
4
set do estúdio do Fronteiras XXI
Afinal o que é a dívida?

Portugal é um país altamente endividado e que não cresce. A dívida, sobretudo a do Estado que atingiu 241,1 mil milhões de euros em dezembro passado, tem-se acumulado, ano após ano...

93 min
Saber mais

Portugal é um país altamente endividado e que não cresce. A dívida, sobretudo a do Estado que atingiu 241,1 mil milhões de euros em dezembro passado, tem-se acumulado, ano após ano...

93 min
Saber mais
Fronteiras XXI, um programa de debate semanal da Fundação Francisco Manuel dos Santos, emitido na RTP
Série
Debate
Fronteiras XXI
57EPISÓDIOS
2017

Debater os grandes temas que desafiam Portugal e o mundo, colocando frente a frente conceituados especialistas nacionais e/ou internacionais e uma plateia selecionada. É este o desafio do Fronteiras XXI, o programa mensal da RTP3 que resulta de uma parceria entre a Fundação Francisco Manuel dos Santos e a RTP.

O Fronteiras XXI pretende alargar o debate às plataformas digitais, desafiando o público a participar no programa antes, durante e após o debate. Pode fazê-lo enviando as suas questões aos oradores através do e-mail fronteirasxxi@ffms.pt. As melhores perguntas serão selecionadas para o debate.

Ao longo de 90 minutos, discutem-se temas que marcam a atualidade, mas também outros, menos mediáticos, que afetam o dia a dia dos portugueses para falar do presente a pensar no futuro.
 

Ler menos