Programa de Estudos

Área de Estudos da Fundação

A Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS) foi criada, em 2009, com a missão estatutária de promover e aprofundar o conhecimento sobre a realidade portuguesa. Com esse intuito, foi criada uma área de estudos que, desde 2012, já publicou mais de cinco dezenas de estudos académicos nas áreas de Economia, Instituições e Sociedade. 


As temáticas prioritárias a explorar nos projectos adjudicados pela Fundação são definidas previamente pelos seus Órgãos Sociais e publicadas no Programa de Estudos trienal. Os autores dos estudos da Fundação, regra geral académicos vinculados a universidades e centros de investigação nacionais e internacionais, são seleccionados através de um processo de candidaturas público e transparente, por forma a garantir o rigor e a independência da investigação produzida. 


A equipa de estudos da Fundação acompanha o desenvolvimento dos projectos aprovados pelos Órgãos Sociais e coadjuva as equipas de investigação contratadas na edição de publicações e outros materiais de divulgação, assim como na produção de eventos resultantes dos estudos desenvolvidos, com o intuito de transmitir a informação recolhida ao grande público, de forma totalmente gratuita e acessível.
 

Veja em vídeo de apresentação do novo programa de estudos (2021-2023)

Processo de candidaturas para a elaboração de Estudos da Fundação

O processo de candidaturas para a elaboração de estudos promovidos pela Fundação Francisco Manuel dos Santos está aberto em permanência durante a vigência do actual Programa de Estudos (2021-2023). As candidaturas deverão ser enviadas para o seguinte endereço de e-mail: estudos@ffms.pt.

O referido processo de candidaturas é composto por cinco etapas e poderá prolongar-se ao longo de vários meses.  

Primeira etapa

Concept Note:

Inicialmente, os proponentes deverão preencher uma concept note com o propósito de explicitar os objectivos do estudo, o seu potencial de inovação para a literatura científica, a sua conformidade com as prioridades de investigação identificadas no Programa de Estudos (2021-2023) e o impacto social esperado caso o projecto seja aprovado. Seguidamente, a proposta será analisada pela equipa de estudos da FFMS, onde se incluem os seus consultores científicos, que decidirão se aquela deverá ou não transitar para a segunda etapa do processo de candidaturas.

Segunda etapa

Project Proposal:

Caso o projecto transite para a segunda fase, os proponentes serão convidados a preencher um formulário mais detalhado (project proposal) onde deverão incluir a revisão da literatura, a metodologia a aplicar e o orçamento do projecto, entre outras informações. Este segundo formulário será então analisado por dois peritos externos à Fundação, propositadamente contratados para o efeito, aplicando-se o método double blind, em tudo semelhante ao modelo adoptado pelas revistas académicas internacionais.

Terceira etapa

Avaliação de peritos externos:

Seguidamente, os proponentes terão a possibilidade de reformular o projecto, sempre que necessário, de acordo com os comentários dos peritos externos. É importante salientar que esta fase, à semelhança do que acontece com a submissão de artigos científicos a revistas académicas, poderá implicar mais do que uma reformulação da parte dos proponentes, uma vez que o principal objectivo deste processo é afinar as candidaturas e, consequentemente, torná-las mais sólidas.

Quarta etapa

Avaliação dos consultores científicos: O projecto final, em conjunto com os pareceres definitivos dos peritos externos, será posteriormente analisado pelos consultores científicos da Fundação para que emitam uma recomendação (de aceitação ou de rejeição) aos Órgãos Sociais da FFMS. Apenas os projectos avaliados positivamente serão recomendados para aprovação.

Quinta etapa

Decisão dos Órgãos Sociais da FFMS:

Os projectos que receberem a aprovação dos consultores científicos da Fundação serão colocados à consideração dos Órgãos Sociais da Fundação, que têm a palavra final acerca dos projectos a financiar. Assim sendo, os Órgãos Sociais da FFMS reservam-se o direito de rejeitar projectos que tenham recebido o parecer favorável da equipa de estudos da Fundação, caso considerem que outras candidaturas apresentam melhores condições de cumprir a missão estatutária da Fundação Francisco Manuel dos Santos. 

FAQ’s - Perguntas Frequentes

Quando posso candidatar-me?

Os proponentes poderão candidatar-se ao longo da vigência do corrente Programa de Estudos (2021-2023). Isto é, desde a divulgação do Programa até ao final de 2023.

Os Estudos da Fundação têm limitações temáticas ou disciplinares?

Sim. Genericamente, a Fundação Francisco Manuel dos Santos promove estudos inseridos nas mais diversas áreas das Ciências Sociais, fazendo jus à sua missão estatutária de conhecer e dar a conhecer a sociedade portuguesa.

Quais são as prioridades de investigação da Fundação?

Poderá encontrar as prioridades de investigação da FFMS em vigor ao longo do triénio 2021-2023 no site da Fundação, na secção respeitante ao seu Programa de Estudos.

Há algum limite para o financiamento dos estudos?

Não. A FFMS não estabelece um limite ao financiamento para os seus estudos. Os Órgãos Sociais da Fundação analisam as candidaturas apresentadas na sua globalidade e decidem, caso a caso, se o orçamento solicitado se coaduna com os objectivos de um determinado projecto.

A Fundação paga overheads às universidades ou centros de investigação contratados?

Sim. Caso os investigadores contratados estejam vinculados a universidades ou centros de investigação a FFMS poderá pagar até 20% do valor total do projecto em overheads.

Sou um investigador individual. Posso candidatar-me?

Sim. A Fundação aceita candidaturas de investigadores individuais. Ainda assim, os projectos atribuídos a investigadores individuais são raros, uma vez que os estudos contratados pela Fundação costumam envolver equipas multidisciplinares, por vezes internacionais, com alguma extensão.

Quanto tempo deverá durar um estudo da Fundação?

Em média os estudos promovidos pela Fundação duram cerca de dois anos. Porém, este valor médio é apenas indicativo, pelo que um determinado estudo poderá durar um pouco mais ou um pouco menos, sempre que isso sirva o propósito do projecto.

Os investigadores contratados são remunerados?

Sim. Tanto os investigadores contratados como os revisores das candidaturas são devidamente recompensados pelo seu esforço. A Fundação tem uma tabela de honorários que aplica uniformemente e que divulga aos autores contratados.

Os investigadores da Fundação têm de ser doutorados?

Normalmente, os investigadores contratados pela FFMS são académicos com publicações relevantes numa determinada área científica, pelo que é pouco provável que uma pessoa que ainda não completou o doutoramento venha a coordenar um estudo da Fundação, embora nada o impeça. Todavia, os coordenadores dos estudos costumam contratar bolseiros de investigação e outros investigadores menos experientes para fazerem parte dos seus projectos.

Os estudos da Fundação devem inserir-se numa área científica específica?

Não é forçoso que os estudos da Fundação se cinjam apenas a uma área científica. A Fundação também adjudica estudos transversais a várias áreas científicas, desde que essa opção enriqueça o projecto em causa.

Os Estudos da Fundação devem versar exclusivamente sobre a realidade Portuguesa?

A Fundação Francisco Manuel dos Santos foi criada com o propósito de promover o conhecimento sobre a sociedade Portuguesa. Ainda assim, a FFMS promove estudos que permitem a comparabilidade com países congéneres de Portugal, designadamente com os estados-membros da União Europeia, estados-membros da OCDE e países da Europa do Sul, sempre que essa opção contribua para melhorar o entendimento sobre a sociedade Portuguesa. Poderá encontrar os temas prioritários para o triénio vigente (2021-2023).

A Fundação contrata investigadores estrangeiros ou que trabalhem fora de Portugal?

Sim. Inclusivamente, a Fundação promove projectos que incluam membros internacionais (Portugueses residentes no estrangeiro ou cidadãos de outras nacionalidades). A Fundação garantirá que todos os materiais resultantes do estudo serão publicados em Português, cumprindo a sua missão estatutária, mesmo que os seus autores não falem Português. Ainda assim, é importante realçar que todos os estudos deverão incidir sobre a realidade Portuguesa, mesmo que incluam dados sobre outros países ou comunidades.

A Fundação financia bolsas de estudo?

Não. A Fundação está estatutariamente impedida de financiar cursos de mestrado ou doutoramento, bolsas de estudo ou períodos sabáticos com vista à investigação científica.

Os orçamentos dos projectos apresentados à FFMS deverão incluir despesas com a edição de livros e produção de eventos?

Não. A FFMS orçamenta os custos com a divulgação dos seus estudos apenas depois destes serem aprovados, de acordo com a estratégia de comunicação por si desenhada.

Qual é o papel da equipa de estudos da FFMS ao longo da feitura do estudo?

Para além do trabalho de avaliação das candidaturas, a equipa de estudos da FFMS encarrega-se do acompanhamento de todos os projectos aprovados. Com esse intuito, a cada equipa de investigação contratada é alocado um gestor de projecto e um consultor científico com expertise na área em causa. Além disso, a equipa de estudos colabora na produção de eventos e na edição dos materiais de divulgação do estudo (livros, infografias, vídeos, entre outros).

Gostaria de escrever um livro ou propor uma iniciativa à Fundação. Devo enviar a minha proposta para o mail da equipa de estudos?

Não. A equipa de estudos ocupa-se apenas das publicações resultantes dos estudos científicos promovidos pela Fundação. Quaisquer outras propostas deverão ser enviadas para o email geral (ffms@ffms.pt).

Partilhar