Educação

Educação e Liberdade de Escolha

Nº 42 | janeiro 2014

Paulo Guinote

* 10% desconto incluído. Portes de envio grátis para Portugal Continental e Ilhas.
Sobre
Ver

Sinopse

Fala-se muito em liberdade em Educação, em autonomia das escolhas, responsabilização dos professores, rigor na avaliação das aprendizagens e em todo um aparato de ideias e conceitos que parecem naturais, indiscutíveis, irrefutáveis. Mas será que todos temos o mesmo entendimento do que seja liberdade? Será que estamos conscientes das suas consequências quando colocada em prática sem regulação? Desde a sala de aula ao sistema educativo no seu todo? Este ensaio procura contribuir para o debate de questões mais em voga, como a liberdade de escolha e a autonomia na gestão das escolas, mas também de outras mais antigas como a liberdade pedagógica, de aprender e de ensinar, não esquecendo a Educação como espaço de criação de liberdade que é sempre a semente do pensamento crítico e da mudança.

Autoria

Coordenação e autoria

  • Paulo Guinote
    Professor Universitário
    Paulo Guinote é licenciado em História (1987) e mestre em História Contemporânea (1996) pela FCSH da Universidade Nova de Lisboa e doutor em História da Educação (2007) pela FPCE da Universidade de Lisvoa, com a tese A Educação o Feminino, 1900-2000 – Discursos, Números e Olhares. É autor ou co-autor de obras como Quotidianos Femininos, 1900-1933 (Lisboa, 1997), Naufrágios e Outras Perdas da Carreira da Índia (Lisboa, 1998), Parlamentares e Mnistros da 1.ª República, 1910-1926 (Porto, 2000), O Movimento do Porto de Lisboa e o Comércio Luso-Brasileiro, 1769-1836 (Lisboa, 2001), As Armadas da Índia, 1497-1835 (Lisoba, 2002) e A Caravela – Contexto Histórico, Participação nos Descobrimentos e Vida  Bordo (Lagos, 2011). Professor do Ensino Básico, criou o blogue A Educação do meu Umbigo, de que foi publicado livro em 2009.

Partilhar