Questões Sociais

Os homens também choram, Histórias da nova masculinidade

PUBLICADO EM junho 2021
*Desconto de 50% nos artigos assinalados e de 10% nas novidades. Portes de envio grátis para Portugal Continental e Ilhas.
Sobre
Ver

Sinopse

Ricardo Mellado põe homens a tricotar contra os estereótipos. Diogo Faro criou o movimento antimachista Não É Normal. Tiago Rolino largou a advocacia para promover a igualdade de género. Ângelo Fernandes fundou um porto de abrigo para vítimas masculinas de violência sexual. Flávio Gonçalves e Jonathan Israel abriram um espaço de discussão entre homens sobre o papel que têm na sociedade. E o judoca Célio Dias derruba mitos sobre a masculinidade e a doença mental dentro e fora do tatâmi. Estas são as histórias de homens cansados do velho guião da masculinidade tradicional, ao qual, hoje, opõem formas mais diversas e inclusivas. Homens que querem convocar outros homens para a luta pela igualdade e o combate à violência de género. E apelar de modo contundente à revolução da masculinidade, porventura a mais importante do século XXI.

Autoria

Coordenação e autoria

  • Nelson Marques
    Nasceu em Espinho, em 1979. Escreve no «Expresso», onde publicou a primeira reportagem em 2001 e onde entrou como coordenador da Revista em 2011. Esteve no «Público», colaborou com a SIC e com a RTP, e publicou em diversos jornais estrangeiros, do britânico «The Guardian» ao espanhol «El Mundo». Entrevistou Al Gore e o fotógrafo de Obama, conversou com alguns dos melhores cozinheiros do mundo, cobriu a ascensão de Bolsonaro no Brasil e revelou um escândalo de assédio sexual envolvendo o ex-presidente da FIFA, Sepp Blatter. O seu trabalho já mereceu prémios do Clube Português de Imprensa, da Liga Portuguesa Contra o Cancro, do European Best Cancer Reporter Award e da Associação Nacional de Municípios Portugueses. É autor dos livros «Filhos da quimio», também editado pela FFMS, e de «Chefs sem Reservas» (Clube do Autor).

Partilhar