Economia e Políticas Económicas

A ferrovia em Portugal: Passado, presente e futuro

Nº 101 | janeiro 2020

Francisco Furtado

* 10% desconto incluído. Portes de envio grátis para Portugal Continental e Ilhas.
Sobre
Ver

Sinopse

No século XIX, o comboio significava progresso. No século seguinte, entrou em declínio. E hoje? Sabia que Portugal é o país europeu onde o peso do comboio no movimento de mercadorias mais aumentou na última década e o principal operador do sector é rentável? E que a tendência recente é de crescimento no transporte de passageiros, sobretudo no longo curso entre as principais cidades e no serviço suburbano? Este ensaio analisa e explica a evolução de mais de século e meio de existência do caminho de ferro português. Defende a ferrovia como alavanca do desenvolvimento económico, fundamental para sectores estratégicos como os portos ou uma melhor organização do território, e o comboio como o único modo de transporte já largamente electrificado, reduzindo a dependência dos combustíveis fósseis importados e as emissões poluentes. Por fim, expõe prioridades e directrizes para maximizar o potencial da ferrovia no século XXI. Porque o comboio português pode e deve ir cada vez mais longe.

Autoria

Coordenação e autoria

  • Francisco Furtado
    É analista no Fórum Internacional do Transporte (FIT/ITF), parte da Organização de Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). Licenciado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior Técnico, trabalhou na direcção de várias obras públicas. Regressou à academia, onde obteve o grau de mestre em Sistemas Complexos de Infraestruturas de Transporte e de doutor em Sistemas de Transportes, ambos ao abrigo do programa MIT Portugal. As suas teses debruçaram‑se sobre a ferrovia.

Partilhar

Relacionados

1 /