Filosofia e Cultura

Património cultural: Realidade viva

Nº 100 | janeiro 2020

Guilherme d'Oliveira Martins

* 10% desconto incluído. Portes de envio grátis para Portugal Continental e Ilhas.
Sobre
Ver

Sinopse

Quando falamos de património cultural, pensamos falar de coisas do passado, perdidas num canto recôndito da memória colectiva. Puro engano! O património cultural é um tema do presente, apela a todos e projecta‑se no futuro. Testemunha e expressa valores, crenças e saberes em contínua evolução e mudança. Envolve memória histórica e criação contemporânea: o que é material e construído, o que é imaterial (tradições e vivências), o que diz respeito à natureza e às paisagens, às áreas urbanas e aos jardins históricos, bem como o que se reporta às ciências e tecnologias. Neste ensaio, Guilherme d’Oliveira Martins apresenta este conceito novo, alargado e transversal, de património cultural. Centra‑o nas expressões de valores que põem em contacto a História e a existência individual, a razão e a emoção, e que constituem a matéria‑prima de uma cultura de contacto e de paz. Ter memória, diz‑nos, é respeitarmo‑nos, através da defesa, da protecção e da preservação do que é de sempre.

Autoria

Coordenação e autoria

  • Guilherme d'Oliveira Martins
    É ensaísta, professor universitário e administrador executivo da Fundação Calouste Gulbenkian. Foi presidente do Centro Nacional de Cultura, coordenou em Portugal o Ano Europeu do Património Cultural e presidiu à redacção da Convenção de Faro sobre o valor do Património Cultural na Sociedade Contemporânea. Foi deputado independente à Assembleia da República durante sete legislaturas, ministro da Educação, da Presidência e das Finanças e e presidente do Tribunal de Contas.

Partilhar

Relacionados

1 /