Política e Sociedade

Eleições na União Europeia

Nº 91 | abril 2019

Nuno Sampaio

* 10% desconto incluído. Portes de envio grátis para Portugal Continental e Ilhas.
Sobre
Ver

Sinopse

Sabia que nas eleições europeias de 2014 houve um crescimento eleitoral e da representação, muito significativo, de forças políticas eurocéticas, em alguns casos populistas e até xenófobas e antissistema? E que todas as previsões apontam para que as eleições de 2019 conduzam a um Parlamento Europeu ainda mais fragmentado? Neste cenário, será mais difícil formar maiorias que permitam entendimentos alargados, desde logo, para a eleição do presidente da Comissão Europeia, e que garantam a prevalência de um pluralismo razoável. Face à crescente esfera de poderes da União Europeia, este ensaio reflete sobre a viabilidade de um equilíbrio entre representatividade e governabilidade no Parlamento Europeu, procurando esclarecer a natureza das eleições europeias e o papel que desempenham, quer no quadro das instituições europeias, quer no mapa político da Europa.

Autoria

Coordenação e autoria

  • Nuno Sampaio
    É professor e investigador do IEP da Universidade Católica Portuguesa, onde realizou o mestrado e se doutorou com a tese 'Democracia e Legitimidade na União Europeia: A escolha do Presidente da Comissão'. É licenciado em Relações Internacionais pelo ISCSP-ULisboa. Assinou o livro 'Sistema Eleitoral Português: Crónica de uma reforma adiada' (2009) e escreve com regularidade na comunicação social. É assessor para os assuntos políticos da Casa Civil do Presidente da República.

Partilhar

Relacionados

1 /