A
A
transportes-de-A-a-Z

Transportes de «A» a «Z»

Pordata tem uma nova secção de dados. Números sobre transportes europeus já estão disponíveis
2 min
Autor
A Pordata continua a crescer. Depois da secção de Macroeconomia e Turismo, a base de dados tem uma novidade: Transportes Europeus.

A partir de agora, é possível ter acesso rápido e fácil a uma imensidão de dados acerca do sistema de transporte a nível europeu – quilómetros de auto-estradas, número de viaturas por pessoa, acidentes de viação, número de aviões disponíveis, actividades portuárias, etc. Ao todo são 50 quadros, dispersos por cinco temas principais.

Uma boa parte destes dados já estava disponível, mas apenas para Portugal, e disperso por várias sub-categorias. A nova secção de Transportes agrega todos os dados dentro de uma única ‘gaveta’ e apresenta números para todos os países europeus. As fontes são variadas: para além da OCDE, DG MOVE, Eurostat, Comissão Europeia e International Transport Forum, foi muitas vezes necessário recorrer às próprias autoridades nacionais de cada país.

Um exemplo das potencialidades da base de dados. Se acederem à categoria de Transportes Rodoviários podem encontrar a extensão das auto-estradas em cada país, os limites de alcoolemia em vigor em cada país, os limites de velocidade dentro de localidades e auto-estradas, o número de acidentes de viação, o número de vítimas mortais em consequência de acidentes. E claro, o número de carros por mil habitantes, mostrado na imagem de baixo para o primeiro e último anos disponíveis.   

Para além dos Transportes Rodoviários também há informação sobre os Transportes AéreosFerroviários e Marítimos. Suponha que quer saber qual o número de vítimas de acidentes aéreos em toda a Europa – pode encontrar os valores, desagregados por países, aqui. E se tiver interesse em comparar com o número total de passageiros de aviões, basta ir ao quadro de passageiros transportados e cruzar as duas séries temporais. É possível fazer o mesmo exercício com outros transportes e comparar taxas de mortalidade relativas (E, no final, pode ficar a perceber melhor por que é que ter medo de voar é irracional.)

Finalmente, temos também dados para o investimento e manutenção de infra-estruturas de transporte. Vejamos o caso de Portugal, utilizando a funcionalidade da Pordata para 'deflacionar' (isto é, eliminar o efeito da subida ou descida dos preços ao longo dos anos) para medir a evolução desta rubrica desde 2000 a 2013. 

O acordo ortográfico utilizado neste artigo foi definido pelo autor

Autor