Publicação exclusiva online
Economia e Políticas Económicas

Conhecer a Crise

PUBLICADO EM março 2017
Sobre
Ver

Sinopse

No início de 2011, a crise económica tornava-se cada vez mais aguda. O professor António Barreto, que na altura ocupada o cargo de presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos, teve a ideia de criar um portal para monitorizar a par e passo a crise, de maneira a tomar melhor o pulso à economia e sociedade e contribuir para informar um debate que continuava a apoiar-se muito mais em opiniões e percepções do que em números e factos. Este foi o mote para a criação do portal Conhecer a Crise, que durante os anos seguintes actualizou dezenas de indicadores numa base mensal, e ajudou a responder sinteticamente à pergunta que todos faziam: afinal, o que se está a passar no nosso país? O projecto deu um contributo de relevo para compreender a crise, mas estava datado à partida. E com a retoma económica, que chegou em meados de 2013, acabou naturalmente por perder relevância, sendo fechado em 2015. Porém, seria um desperdício – de trabalho e de saber – pura e simplesmente encerrar o site. A crise é um tema que ainda hoje suscita debates intensos e trocas de opinião vigorosas. E apesar de os dados do Conhecer a Crise serem quase todos públicos, a verdade é que as fontes de informação primárias são muitas vezes quase inacessíveis para o cidadão comum. Este e-book faz assim uma compilação dos principais indicadores seguidos pelo Conhecer a Crise durante o seu tempo de vida. Ao contrário do que acontecia no site original, os indicadores estão organizados por áreas temáticas, e são acompanhados de alguma interpretação que, espera-se, será util para contextualizar as séries estatísticas. No caso de alguns indicadores-chave, apresentados na secção ‘A crise vista de cima’, alargou-se substancialmente o período temporal coberto, e enriqueceu-se a apresentação de dados com a inclusão de previsões económicas disponíveis em diferentes períodos. Tentou-se também actualizar, na medida do possível, o retrato da crise feito pelo portal. Isto implicou depurar a base de dados de algumas estatísticas cuja relevância e pertinência acabaram por se revelar duvidosas, e acrescentar outras que, não tendo feito parte do projecto original, se mostraram cruciais para entender o que se passou no país ao longo deste período (como é o caso dos números da emigração). Para além disto, os números foram todos actualizados, de maneira a reflectir as revisões de dados que ocorreram entretanto – e que nalguns casos foram muito substanciais. Finalmente, uma nota acerca do próprio conceito de “crise”. A crise que inspirou a criação do portal está bem circunscrita: corresponde à recessão iniciada em 2011, quando Portugal fez o pedido de ajuda externa, e que terminou oficialmente em 2013. Mas claro que os problemas não surgiram em 2011. Por essa razão, os dados estatísticos apresentados no e-book começam sempre que possível antes de 2011, de maneira a incluírem (pelo menos) o ano de 2009.

Autoria

Coordenação e autoria

  • Pedro Romano
    É licenciado em Jornalismo e Informação pela Universidade do Minho. Fez jornalismo económico no DiárioEconómico, Semanário Económico e Jornal de Negócios. Foi assessor parlamentar na Assembleia da República e trabalhou na Fundação Francisco Manuel dos Santos. Desde 2017 que se dedica à consultoria em informação e economia.

Partilhar