Da Capa à Contracapa

Da Capa à Contracapa

Um programa de debate em parceria com a rádio Renascença. Dois convidados abordam temas da actualidade ou relacionados com as publicações da Fundação.
47 EPISÓDIOS

Ep. 43 - Como perspectivar o futuro do país?

9 dez 2020 Fernando Alexandre, Pedro Lains
Nos 10 anos da PORDATA e no seguimento da terceira parte do documentário que estreia esta semana na televisão sobre “Nós, os portugueses”, vamos percorrer os grandes acontecimentos que marcaram a nossa economia no último século. Recordamos como era o país em 1920, vésperas da subida de Salazar ao poder, em que éramos os mais pobres da Europa Ocidental, passando pelos anos 60 e a entrada de Portugal para a EFTA, ou por 1974 e a tão esperada liberdade, com os salários a aumentar, mas as greves a sucederem-se e as nacionalizações a aniquilar os maiores grupos empresariais. Vamos recordar as intervenções do FMI em 1977 e em 1983. Depois a entrada em 1986 para a CEE. O repensar do país, de sonhos e ambições. A mudança do milénio: a globalização e a concorrência asiática, o encerramento de indústrias de Norte a Sul do país. Uma enorme crise económica que há de motivar a terceira intervenção do FMI. Os anos de esperança que se seguem: o turismo prospera, as exportações aumentam, a economia cresce. Até que chegamos aqui, a 2020 e tudo muda! E agora? O economista e investigador da Universidade do Minho Fernando Alexandre e o investigador em História Económica do ICS-ULisboa Pedro Lains são os convidados deste programa moderado por José Pedro Frazão.

Episódios disponíveis

Como perspectivar o futuro do país?

Ep. 43 - Como perspectivar o futuro do país?

Nos 10 anos da PORDATA e no seguimento da terceira parte do documentário que estreia esta semana na televisão sobre “Nós, os portugueses”, vamos percorrer os grandes acontecimentos que marcaram a nossa economia no último século. Recordamos como era o país em 1920, vésperas da subida de Salazar ao poder, em que éramos os mais pobres da Europa Ocidental, passando pelos anos 60 e a entrada de Portugal para a EFTA, ou por 1974 e a tão esperada liberdade, com os salários a aumentar, mas as greves a sucederem-se e as nacionalizações a aniquilar os maiores grupos empresariais. Vamos recordar as intervenções do FMI em 1977 e em 1983. Depois a entrada em 1986 para a CEE. O repensar do país, de sonhos e ambições. A mudança do milénio: a globalização e a concorrência asiática, o encerramento de indústrias de Norte a Sul do país. Uma enorme crise económica que há de motivar a terceira intervenção do FMI. Os anos de esperança que se seguem: o turismo prospera, as exportações aumentam, a economia cresce. Até que chegamos aqui, a 2020 e tudo muda! E agora? O economista e investigador da Universidade do Minho Fernando Alexandre e o investigador em História Económica do ICS-ULisboa Pedro Lains são os convidados deste programa moderado por José Pedro Frazão.
9 dez 2020 Fernando Alexandre, Pedro Lains 41m