Notícias

2019

Michio Kaku. "A internet dá poder a quem não o tem, o que reforça a democracia"

É um dos mais conhecidos futurólogos do mundo. Autor de livros de divulgação científica e de séries de TV, o popular físico teórico norte-americano estará pela primeira vez em Portugal a 16 de novembro, na conferência “Ciência e Universo”, na Aula Magna de Lisboa, no âmbito do “Mês da Ciência e da Educação”, organizado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos. Otimista quanto à evolução tecnológica, diz que dentro de 100 anos “seremos capazes de explorar o Universo à velocidade da luz”

Genética: A revolução CRISPR

A investigação no campo da biotecnologia deu um salto para o futuro com o aparecimento da técnica CRISPR – uma simples, precisa e barata tecnologia de edição genética. A promissora ferramenta, que os cientistas continuam a otimizar, veio revolucionar a engenharia genética e trazer a esperança de encontrar a cura para muitas doenças. Mas também veio suscitar o debate ético.

Desperdício alimentar. Um problema que não pode ser escondido na despensa

Fazer dos restos refeições e da culinária uma forma “redentora” de combater o desperdício alimentar. Na Casa do Presidente, em Lisboa, instalou-se um “Restaurante sem Comida” onde os convidados foram desafiados a trazer ingredientes de casa que, mais tarde ou mais cedo, se iam estragar. Sob as lides do chef Kiko Martins, alimentos que iriam para o lixo resultaram em iguarias, numa ação levada a cabo para alertar para um problema que também passa pela despensa e pelo frigorífico de cada um de nós

Um mundo de desperdício. Entregamos ao lixo mais de mil milhões de toneladas de alimentos por ano

O mundo desperdiça alimentos. Muitos. Anualmente, 1,3 mil milhões de toneladas de bens aptos ao consumo humano acabam no lixo. Um problema que é global, dos países desenvolvidos e daqueles em vias de desenvolvimento. Nos primeiros desperdiça-se, nos segundos perde-se. No final da cadeia, todos perdem. O ambiente, o orçamento familiar, milhões de seres humanos em subnutrição. O desperdício alimentar aqui esmiuçado com a docente e investigadora Iva Pires.

SOS Planeta Terra

Há um milhão de espécies em perigo de extinção – e a crise climática levanta questões de saúde e ameaça a produção de alimentos. O planeta enfrenta desafios que não podem continuar a ser ignorados, alertam os cientistas. É o futuro da humanidade que está em risco

Entrevista: “Os jovens estão zangados. É preciso canalizar essa energia para um diálogo mais construtivo”

Carlos M. Duarte foi diretor do Centro de Investigação do Mar Vermelho e é professor da Universidade King Abdulah, na Arábia Saudita. Investigador na área das ciências marinhas, dedica-se há vários anos a estudar a crise do clima nos ecossistemas aquáticos. Os estragos estão à vista e é urgente mudar o modelo de sociedade, avisa. Mas também deixa um alerta: o alarme em excesso pode ter um efeito perverso.

Entrevista: “O ambiente vai ser a economia do futuro”

Tiago Pitta e Cunha dedica-se há duas décadas aos assuntos do mar e não tem dúvidas em afirmar que a economia e o ambiente são hoje uma única face da mesma moeda. É presidente da Fundação Oceano Azul, que lançou recentemente um programa educativo com o objetivo de formar cidadãos mais envolvidos com o mar e comprometidos com a sustentabilidade dos oceanos — uma nova “geração azul”

A caminho das eleições europeias: seis dados

O que pensam os portugueses sobre as instituições europeias? E como se comparam com os restantes povos europeus? A opinião de João Tiago Gaspar, Coordenador da equipa de estudos da Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS). A FFMS lança esta quarta-feira, 3, às 18h30, na Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, o livro Eleições na União Europeia, de Nuno Sampaio

Democracia e legitimidade na União Europeia

Encontrar o equilíbrio e aperfeiçoar mecanismos de representação e de governo que permitam assegurar, simultaneamente, a legitimidade democrática e a eficácia das decisões será sempre um trabalho inacabado, mas sem o qual a UE corre o risco de se tornar uma ideia distante dos cidadãos.

'Pobres têm de ter vias verdes de acesso à saúde'

Une-os a preocupação com a saúde pública e uma amizade com mais de 50 anos. ‘O Daniel e o Jorge são os meus amigos mais antigos’, diz Francisco George. O ex-diretor geral da Saúde, eleito presidente da Cruz Vermelha Portuguesa em 2017 depois de se reformar, lançou esta semana o ensaio ‘Prevenir doenças e conservar a saúde’, apresentado por Daniel Sampaio. Pretexto para uma conversa com os dois sobre a história que os liga e os desafios do país.

‘Descobri a força da solidariedade’, revela Francisco George

A Praça da Alegria de dia 18 de janeiro de 2019 teve a honra de receber um homem que dedicou mais de 40 anos ao serviço público de saúde: Francisco George, ex-diretor-geral da Saúde e atual presidente da Cruz Vermelha Portuguesa. Além de apresentar o seu recém-lançado livro, intitulado “Prevenir Doenças e Conservar Saúde”, Francisco George falou sobre a dura perda da mulher e da filha num acidente de viação, em 2006. “Descobri a força da solidariedade”, relevou durante a conversa.

Partilhar