Fazer contas ajuda a pensar?
Educação

Fazer contas ajuda a pensar?

14 outubro 2010

2010

14 outubro
17h00 - 18h00
Torre do Tombo, Lisboa
Ver mapa

Fazer contas ajuda a pensar?

Serão a rotina e o raciocínio opostos no processo de aprendizagem?

No ensino e na aprendizagem da matemática, a rotina e o raciocínio são vistos, muitas vezes, como actividades e conceitos contrários. Durante a conferência, esta questão foi abordada, particularmente no que diz respeito ao tipo de exercícios e problemas utilizados em contexto escolar, a partir dos conhecimentos da psicologia cognitiva e da matemática. Do ponto de vista da psicologia cognitiva, o psicólogo Michel Fayol discutiu o que se sabe sobre o raciocínio matemático, a resolução de problemas e o papel da rotina na aprendizagem, procurando explicitar como se deve aplicar este conhecimento na prática educativa. Do ponto de vista da matemática, Andrei Toom, recorrendo à sua experiência de matemático e professor em países como a Rússia e Estados Unidos da América, discutiu o papel dos exercícios e da resolução de problemas no ensino e na aprendizagem e os vários tipos de exercícios, problemas e desafios que podem ser utilizados na sala de aula. Por último, foram apresentados alguns resultados de um estudo preliminar sobre o tipo de exercícios apresentados aos alunos portugueses, realizado por António Bivar, Carlos Santos e Luís M. Aires. A moderação esteve a cargo de João Nuno Tavares.

Programa

Ver

Partilhar