O logro das chamadas terapias alternativas: a importância da medicina baseada na ciência
O logro das chamadas terapias alternativas: a importância da medicina baseada na ciência
Mês da Ciência e da Educação 2019

O logro das chamadas terapias alternativas: a importância da medicina baseada na ciência

18 outubro 2019
Mês da Ciência e da Educação 2019

O logro das chamadas terapias alternativas: a importância da medicina baseada na ciência

18 outubro 2019

2019

18 outubro
18h00 - 19h30
Auditório 2 da ESECS do Instituto Politécnico de Leiria
Ver mapa

O logro das chamadas terapias alternativas: a importância da medicina baseada na ciência

Ao longo do século XX foram desenvolvidos e aplicados com grande sucesso métodos para avaliar a segurança e eficácia dos tratamentos. Ainda assim, persistem práticas sem fundamento científico na área da saúde. Como enfrentar os perigos para a saúde pública das chamadas medicinas alternativas?

As terapias alternativas têm vindo a ganhar reconhecimento em Portugal, nomeadamente através de legislação aprovada nos últimos anos. Esta tendência contrasta com a de outros países, onde a ausência de provas de eficácia e de segurança conduziu à regressão da pseudociência. Por exemplo, o governo espanhol avançou este ano com uma campanha de informação pública contra as pseudociências na saúde. Como enfrentar os perigos para a saúde pública das chamadas medicinas alternativas?

Regular o exercício da homeopatia é o mesmo que regular a amestração de dragões. Imagine o leitor que é aprovado pela Assembleia da República um regulamento, segundo o qual apenas amestradores com uma licenciatura e cédula profissional emitida pela Direcção Geral de Veterinária podem domesticar criaturas que não existem.

David Marçal, no livro «Pseudociência», da colecção Ensaios da Fundação, 2014, n.º 48 (disponível em ffms.pt/loja)

Programa

Ver

Partilhar