Centralidade e fragmentação

Planeamento

Espaços de concentração por excelência, de pessoas, economia ou cultura, as cidades tornaram-se igualmente palco de diversidade, contradição e mesmo conflito. A urbanização à escala global parece ter constituído um dos destinos inexoráveis do nosso planeta. Com efeito, durante décadas a humanidade foi-se concentrando em múltiplas aglomerações urbanas, num processo exponencial de crescimento demográfico e de densificação territorial. Num tal processo, sem dúvida que as cidades constituíram o elemento de atracção, ainda que num posicionamento de algum cinismo citadino, na medida em que, se as cidades foram o álibi da urbanização, grande parte daquelas aglomerações não vive, em termos de facto paradoxais, uma condição propriamente urbana. As cidades foram, pois, o destino económico e social, mas sobretudo simbólico e cultural daquelas maciças operações de concentração populacional.
Ler do início