O paradoxo do envelhecimento

Um artigo de Manuel Villaverde Cabral

Portugal é um dos dez países mais envelhecidos do mundo e, ao mesmo tempo, tem a quarta mais baixa taxa de fecundidade da União Europeia. Vivemos assim o “paradoxo do envelhecimento”, pois o que podia ser visto como uma bênção, o aumento generalizado da esperança de vida, quando combinado com a baixa natalidade e o baixo crescimento gera um conjunto de consequências gravosas que abalam a estabilidade das relações intergeracionais. Vivemos novos problemas de equidade, de estigmatização mútua e de competição entre gerações.
Ler do início