Depois do “semifalhanço”, o “semi-sucesso”?

Tempos de crise criam bodes expiatórios perfeitos.

Tempos de crise criam bodes expiatórios perfeitos. Basta olhar para nós: com dois anos de “austeridade” no currículo, tornou-se hábito entre certas elites olhar para fora em busca de culpados. Os responsáveis pela crise estão em Bruxelas. Em Berlim. Em Frankfurt. Não estão em Lisboa.
Ler do início