Financiar a saúde: uma estratégia para os desafios do século XXI

Um modelo alternativo para o SNS

Neste modelo, o Estado deixa de ser o fornecedor universal para ser a garantia de universalidade do fornecimento dos serviços do Estado Social, intervindo fundamentalmente para regular distorções do mercado e específicas do sector da saúde. Garantida esta premissa, o sistema baseia-se numa economia regulada, sendo que o Estado será mais forte e mais eficaz e implacável na aplicação das suas exigências e leis, simples e iguais para todos os sectores (público, privado e social).
Ler do início