O efeito "Bienal": uma proposta de revisão

A representação portuguesa em Veneza

Decidir tomar lugar no palco da Bienal é decidir jogar um jogo para o qual – pela condição periférica que nos caracteriza – partimos sempre em desvantagem. Para inverter esta tendência é necessário entender essa participação será necessariamente uma manifestação de vontade, de acertividade e de convicção no poder gerador da criação e no poder transformador da fruição. Por isso deve ser pensada no quadro de um plano estratégico de internacionalização da arte portuguesa.
Ler do início